Dec
05
O “teste” do Testland: um financiamento coletivo diferente do que eu estava fazendo

Eu já tinha escrito esse texto. Eu iria publicá-lo na sexta, mas como o Diego do Historiart me convidou a ser parte do financiamento coletivo com uma meta extra, eu decidi dar um tempo. Foi a melhor coisa que já me aconteceu, porque eu finalmente cheguei a uma conclusão sobre como eu quero que esse financiamento coletivo seja, e do que fazer com o resultado dele. Deletei o outro ttexto e fiz esse, muito mais sincero.

Vou explicar como esse financiamento coletivo vai ser, mas antes de tudo, vou explicar o porquê dele ser assim.

Porque o Testland vai ser um teste?

Acontece que esse não será meu primeiro financiamento coletivo. Eu tentei, com o meu Studio, financiar um jogo de cartas chamado “Seguem Alterações do Cliente”. Ele é divertidíssimo e eu achei que seria um sucesso. Não foi. Foi um fracasso fundamental.

Isso me marcou, mais do que eu queria. Eu assumo que fiquei com medo de novos financiamentos simplesmente porque eu vejo todos os problemas que acontecem todos os financiamentos por aí. Tem sempre uma reclamação. Uma insatisfação, alguma coisa.

Eu quero criar jogos, e quero que eles eventualmente paguem meu jantar, como disse o Neil Gaiman uma vez (ele disse com histórias, mas o pensamento é o mesmo). Por isso mesmo eu decidi que vou fazer isso diferente.

Eu vou abrir o financiamento, com uma meta que é a que eu gostaria de receber pela escrita do livro e para liberá-lo, de graça, para sempre, no site do meu Studio e/ou no Dungeonist, como está o 16 toneladas nesse momento. (Não conhece o 16 toneladas? Ele é o primeiro livro dessa série, dá uma olhada aqui sem compromisso! https://www.dungeonist.com/produto/16-toneladas/).

O ponto central é que a campanha vai ser flex. e vai ter apenas 15 dias. É pra ser rápido e rasteiro. O grande objetivo é ver o quanto eu consigo pelo material que eu to produzindo. Essa campanha vai ser acima de tudo um teste, o que é extremamente conveniente de ser feito com um cenário.

Eu vou ganhar alguma coisa apoiando isso?

Honestamente? Para você, algo que vai ser mandado pelo correio com o seu nome? Não. Nadica de nada. Simplesmente porque esse não é meu foco no momento. Eu decidi que quero ver “quanto vale o meu show” da forma mais honesta e aberta possível, então vou avisar sobre o financiamento, mas não vou ficar morrendo de preocupação sobre quanto vai arrecadar.

Vou confiar no meu trabalho e em vocês, comunidade rpgística, em me dizer se isso é algo que vocês estão dispostos a pagar (mesmo que sejam 2 ou 5 reais) para ter mais Marble Universes de graça, e quem sabe abrir caminho para publicações mais completas desses cenários.