Jun
05
Mais um ano que se passa…

O Studio fez mais um ano e eu nem percebi. Estou em um ritmo tão maluco de conseguir fechar alguns projetos (nada a declarar por enquanto) que a data quase passa em branco.

O Dino Wars pode ser considerado um “presente” para o Studio? Talvez. 2018 como um todo tem sido um ano bem curioso e interessante. Em 6 meses eu mudei uma quantidade de coisas razoáveis que eu achei sinceramente que não aconteceriam tão cedo, e curiosamente elas estão acontecendo.

Eu gostaria de agradecer demais aos padrinhos do Studio, que mesmo com um projeto tão “ruim” para apadrinhar quanto o meu (em matéria de benefícios para eles eu ando bem sofrível, admito para vocês). Uma hora dessas eu vou sentar e conseguir realmente transformar o Padrim do Studio em algo incrível.

Uma coisa pelo menos eu não posso reclamar e tenho de me orgulhar inclusive: eu ando bem prolífico de ideias novas. Posso comentar de 3 projetos que estou trabalhando, que tem relação com umas paixões que eu andei desenvolvendo recentemente.

  • O Totemica finalmente está pronto. Eu estarei liberando o PNP e o manual hoje para os padrinhos (ele ainda está em Beta, então é possível que o jogo ainda mude).
  • Eu estou desenvolvendo um wargame para ser jogado com peças de xadrez que por enquanto chama Desterro. Ele ainda está naquela fase em que ele acontece mais na minha mente do que na prática, mas isso está para mudar em breve.
  • Estou participando também do concurso Faça você mesmo de jogos narrativos com um mix de RPG e boardgame que pode se tornar algo bem interessante. Estou desenvolvendo esse projeto e em breve vou falar mais dele.

Valeu à pena?

Essa pergunta pode parecer meio ridícula quando eu estou esperando apenas o Ok da Algazarra para ver meu primeiro jogo nas prateleiras das lojas de brinquedos, mas às vezes eu me pego pensando se essa estrada pedregosa para Dublin (vamo ver quem pega essa referência) foi realmente a melhor opção para mim.

Sinceramente? Os resultados para mim são inegavelmente satisfatórios. Eu me sinto um game designer com uma visão própria de mercado e que vai trabalhar dentro dessa visão.

Eu vejo as outras opções, os outros caminhos que amigos traçaram e o que eles estão fazendo com suas carreiras atualmente e às vezes me pergunto “será que é isso mesmo?”

Antes eu tinha orgulho de dizer que a incerteza era parte do negócio do Teia, que era o preço da ousadia e tal. Dois anos depois e sinto que a maturidade está começando a chegar, o que significa que algumas questões precisam ser repensadas, e um foco maior nos resultados se faz necessário.